terça-feira, 28 de dezembro de 2010

BRASÍLIA EM TELA - Reginaldo Marinho

Transcrição de mensagem recebida do engenheiro, inventor, fotógrafo e artista plástico, Reginaldo Marinho, autor entre outras obras, do livro VERDE QUE TE QUERO VER, Retratos de João Pessoa (Gráfica Moura Ramos, 2008):

A década de 80, em Brasília, marcou o fim da ditadura militar. As artes brotaram de todos os cantos com muita energia. As bandas de rock, a poesia, as festas nos apartamentos até o dia amanhecer... Nas artes plásticas, surgiu um fenômeno meteórico. Uma exposição de desenhos de Wagner Hermuche. Eram impactantes paisagens noturnas, sobre fundo negro, com luz, reflexos de cores sobre o asfalto molhado. A noite sintetizava a ditadura; a luz, as cores e a água emprestavam o significado à vida que ressurgia.

Depois de Hermuche, ninguém reproduziu, na pintura, a paisagem urbana de Brasília com tanto vigor. Agora, surge um artista paraibano, quase trinta anos depois, que transferiu para as telas o retrato mais emblemático da cidade que um dia eu amei intensamente. Assim é a obra atual de Denis Cavalcanti. Uma coleção de telas que transferem para o espaço bidimensional a arquitetura simbólica da capital brasileira, em exposição no gabinete do presidente da Câmara dos Deputados.

Reginaldo Marinho

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

AS CORES DA ARTE PARAIBANA

Grupo de artistas à entrada do Centro Cultural do Banco do
Brasil; Banner fixado na fachada do Centro Cultural dos Correios e Painel
na entrada da Exposição.






AS CORES DA ARTE PARAIBNA


Tela de Maria José Porto, exibida na
Mostra As Cores da Arte Paraibana.

AS CORES DA ARTE PARAIBANA


Denis Cavalcanti e a Diretora do Centro Cultural.

A EXPOSIÇÃO

Fred Svendsen e a Diretora do Centro Cultural dos Correios, Sra. Marcele Pitou.

A EXPOSIÇÃO

Fred Svendsen e alguns dos seus trabalhos expostos na Mostra.


segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A EXPOSIÇÃO


Wilson Figueiredo, diante de seus trabalhos e ladeado pela Diretora do Centro Cultural dos Correios, Senhora Marceli Pitou.

A EXPOSIÇÃO


Wilson Figueiredo diante de seus trabalhos, em companhia de Fred Svendsen.

A EXPOSIÇÃO


Animado grupo na abertura da Mostra.

A EXPOSIÇÃO


Fred Svendsen, Saulo Ais, Marcantonio e Fábio de Brito.

A EXPOSIÇÃO


Fred Svendsen e Fábio de Brito, ladeados pelos artistas cariocas Romero Cavalcanti e Marcantonio.

A EXPOSIÇÃO



Wilson Figueiredo, Marco Antonio, Denis Cavalcanti, Romaric Sugel Buel, Fred Svendsen e Fabio de Brito.

VISITA DOS AMIGOS







Prestigiado pelos caríssimos amigos, Glória Magalhães e Geraldo Paleta, hoje residindo no Rio de Janeiro. Aos dois, meus sinceros agradecimentos.

CONFEITARIA COLOMBO
















Em um tradicional ponto do centro do Rio de Janeiro, os artistas Fred Svendsen, Marcantonio e Denis Cavalcanti.

IMAGENS DO RIO DE JANEIRO











PASSEIO PELA CIDADE










Um breve passeio pelo centro do Rio.


O QUEBRA NOZES - TEATRO MUNICIPAL




O Teatro Municipal do Rio de Janeiro passou recentemente por uma completa restauração que o deixou como novo. Um dos mais belos monumentos desta que é considerada uma das mais belas cidades do mundo. Uma ocasião realmente especial para qualquer amante das artes cênicas e musicais, a peça O QUEBRA NOZES, com o Ballet e a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e a participação do Coral Infantil da UFRJ. Nas imagens a seguir.

IMPERDÍVEL!!!!











O QUEBRA NOZES, de P. I. Tchaicovsky, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

UM MOMENTO ESPECIAL











Uma breve pausa para um momento inesquecível, oportunidade realmente imperdível, o Espetátulo O QUEBRA NOZES, peça de P. I. Tchaikovsky, coreografia de Dalal Achcar, no Teatro Municipal, com o Ballet e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, sob a Regência de Javier Logioian.

UM PASSEIO PELA CIDADE


Alguns dos mais belos cartões postais do Rio de Janeiro, a Catedral, o Palácio Tiradentes e o Teatro Municipal.








MUSEU NACIONAL DE BELAS ARTES







Denis Cavalcanti diante do Auto-retrato de Tarsila do Amaral e Fred Svendsen e Wilson Figueiredo, ao lado do famoso "Café", de Cândido Portinari. A seguir, obra do paraibano João Câmara.

MUSEU NACIONAL DE BELAS ARTES











Imagens da visitação ao Museu Nacional de Belas Artes. Wilson Figueiredo diante de uma escultura de Auguste Rodin e a seguir sendo fotografado por Fred em frente a uma obra do escultor paraibano Jackson Ribeiro.